loading image

Perfil do Associado – Eliseu Portugal

Saúde e qualidade de vida. Encontrar

e proporcionar aos seus pacientes

a sintonia
entre esses dois conceitos sempre foi o objetivo de
vida do médico paranaense Dr. Eliseu
Portugal (CRM

PR 10754). E foi na Medicina Integrativa que ele encontrou a fórmula
para essa equação de bem

estar, repleta de “resultados muito exuberantes”, como ele
mesmo faz questão de ressaltar. Nesta primeira ediçã
o do Perfil do Associado, conheça
um pouco mais sobre a carreira deste especialista de 54 anos, mais de 30 deles
dedicados à Medicina e às atividades físicas, que pratica diariamente

 

Sobraf

Como foram a sua formação e o início de sua trajetória profissi
onal? Em que
momento o senhor teve contato pela primeira vez com a Medicina Integrativa?
Dr. Eliseu Portugal

Eu me formei em Medicina em 1985, na Universidade Gama Filho,
no Rio de Janeiro, e, logo depois, fiz uma pós

graduação em Homeopatia com o Dr.
Ga
marra, aqui em Curitiba. Mas ainda sentia que faltava alguma coisa… Com a
necessidade tentar inserir meus pacientes num contexto não só de estética, mas de
saúde, eu acabei descobrindo a Medicina Integrativa, a fisiologia hormonal, a
modulação com hormôn
ios bioidênticos. Foi numa palestra com o Dr. Italo Rachid, em
um Congresso de Medicina Estética, em São Paulo. Eu me interessei e fui conversar com
ele. Eu falei: “Era isso que eu estava procurando há muito tempo, eu só não sabia onde
encontrar!”. E então
, através do Dr. Italo, eu ingressei na pós

graduação da Universidade
Paulista (UNIP), em 2006, ao mesmo tempo em que também estudava Nutrologia.
Sobraf

Que impactos a modulação hormonal bioidêntica trouxe para a sua prática
clínica?
Dr. Eliseu Portuga
l

O primeiro impacto foi na minha vida pessoal; a gente acaba
utilizando o tratamento primeiro em nós, nos nossos familiares. Quando comecei a
utilizar essa nova Medicina na minha clínica, eu passei a ver resultados muito
exuberantes, e que me deixaram e
xtremamente satisfeito. Foi um momento de quebra
de vários paradigmas para mim. Foi uma mudança positiva bastante importante.
Sobraf

Poderia descrever algum exemplo de caso clínico de sucesso?
Dr. Eliseu Portugal

Em 2010, eu estava em uma viagem intern
acional com um grupo
de amigos e uma das minhas amigas

que na época tinha 63 anos

não se sentiu bem.
Ela me falou que estava muito cansada, com retenção de líquidos, edema dos membros
inferiores. Aí eu propus que, quando nós retornássemos ao Brasil, el
a começasse o
tratamento com a Medicina Integrativa. Este ano, eu fiz uma nova fotografia para
comparar com as fotos antigas dela. É impressionante a mudança que essa paciente teve
tanto no aspecto emocional, na atividade laboral e também no visual. Hoje e
la parece
muito mais saudável do que em 2010. Na Medicina Integrativa o paciente é tratado
como um todo. Ele continua no seu processo de envelhecimento cronológico, mas
envelhece com saúde.
Sobraf

Um dos pilares da Medicina Integrativa é a participação
ativa do cliente no
tratamento. Como tem sido a adesão entre os seus pacientes?
Dr. Eliseu Portugal

Eu sempre falo na primeira consulta que o papel do paciente é
muito importante. No início, a adesão era mais difícil porque o tratamento era novidade.
Mu
itas vezes, o paciente se sentia bem e achava que não precisava mais do tratamento, desistia. Depois voltava a se sentir mal e retornava ao consultório. Hoje eu vejo que,
com a maior divulgação dessa nova Medicina, o paciente já vem com o intuito de seguir
as orientações, dar continuidade.
Sobraf

Qual a importância de uma instituição como a Sobraf para os médicos?
Dr. Eliseu Portugal

Eu vejo como algo fundamental, primeiro porque você tem um
suporte científico importante, um suporte ético importante, de
divulgação para os leigos
e também para a área científica. Então isso nos deixa muito mais confiantes e seguros
da qualidade da Medicina que executamos.
Sobraf

Em sua opinião quais os desafios da Medicina Integrativa, hoje, no Brasil?
Dr. Eliseu Portu
gal

A gente ainda tem o desafio do reconhecimento pelo Conselho
Federal de Medicina. É algo que realmente é importante e faz a diferença. Em termos
de práticas clínicas e conhecimento, contudo, estamos muito bem representados no
país.

Acesso para associados